• TV Pernambuco e Alepe firmam parceria para transmissão digital

    29 junho 2017
    888 Views
    Comments are off for this post

    Fotos: Rinaldo Marques / Ascom Alepe

    O Governo de Pernambuco e a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) assinaram, na tarde de hoje(29/06), durante a última Reunião Plenária no Palácio Joaquim Nabuco, que há 142 anos sedia as atividades do Poder Legislativo Estadual, um acordo de cooperação técnica para garantir que a TV PE entre no ar com sinal digital antes do prazo de desligamento da TV analógica, programado para 26 de julho. Enquanto estiver em processo de digitalização de sua infraestrutura, a TV Pernambuco será exibida no canal da TV Alepe, o 28.2. O cronograma de transição do sistema analógico para o digital será concluído até dezembro.

    O acordo, além de marcar o último ato legislativo no Palácio Joaquim Nabuco, prevê que a TV Pernambuco disponibilize, em sua grade de programação, uma hora de veiculação do conteúdo da TV Alepe para a Região Metropolitana do Recife e o interior do estado a partir do retorno do recesso parlamentar. A TV Alepe faz parte da Rede Legislativa de TV Digital, que já está operando no Recife e na Região Metropolitana em caráter de multiprogramação com exibição das TV’s Câmara (canal 28.1), TV Alepe (canal 28.2), TV Senado (canal 28.3) e TV Câmara Recife (canal 28.4).

    “Com essa parceria, a TV Pernambuco entra no sinal digital antes do prazo final. Estamos assegurando ainda que, ao retornar aos trabalhos em agosto, a Alepe estará também no ar para a Região Metropolitana e interior do estado”, afirmou a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo.

    O secretário executivo da pasta e presidente interino da TV PE, Leonildo Sales, acredita que TV deverá transmitir em formato digital já na primeira semana de julho. “Vamos equipar e qualificar a TV PE. Já recebemos a autorização para a seleção simplificada e, posteriormente, a realização de um concurso”, assegurou.

    06-29-solene-rm-840-1O processo de transição deverá ser totalmente concluído em Caruaru, no Recife e Região Metropolitana até dezembro deste ano. Com orçamento de R$ 4,2 milhões, os recursos garantidos serão destinados à digitalização da TV PE de Caruaru (geradora do sinal) e da TV PE do Recife (retransmissora). Em dezembro, a instalação dos novos equipamentos será concluída, dando início aos testes de adequação do novo sistema, com a TV Pernambuco funcionando totalmente no sistema de TV Digital pelo canal 45.1.

    TV Pernambuco – A TV Pernambuco atualmente passa por um processo de reformulação e vive a transição de uma unidade técnica da administração direta (Detelpe) para uma empresa pública – S/A – de capital fechado. Este processo foi definido através da Lei Estadual Nº 14,404 de 2011, que autorizou a criação da Empresa Pernambuco de Comunicação – EPC, vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e inovação (Secti).

    A mudança para o sistema digital proporcionará melhor acesso a programação de qualidade, educativa, cientifica, cultural e comprometida com a liberdade de expressão, a pluralidade de ideias, a diversidade social e a promoção da cidadania e dos direitos humanos.

    TV Digital – O Sistema Brasileiro de Televisão Digital é aberto, livre e gratuito, permitindo a transmissão de conteúdo de altíssima qualidade em termos de imagem e som, tanto para dispositivos fixos e móveis. A primeira transmissão da TV Digital no Brasil ocorreu, em São Paulo, no dia 2 de dezembro de 2007. Com o final da TV Analógica, o Governo Federal deverá realizar um leilão com a Faixa 7oo MHz (usada pelo sistema analógico), para uso de internet 4G, ampliando o acesso à internet em todo Brasil.

     

     

     

    Leia Mais
  • Conteúdo independente lançado no Cine São Luiz será exibido na TV PE

    6 junho 2017
    796 Views
    Comments are off for this post

    Uma noite que festejou o novo conteúdo audiovisual – independente, diversificado e bem produzido – que será exibido na TV Pernambuco e demais TVs públicas brasileiras. Foi assim o evento TV Pública – olhares e sotaques de todo Brasil, realizado pela Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC)/TV PE, TV Universitária, UFPE e TV Capibaribe, na noite dessa segunda-feira (05), no Cinema São Luiz.

    2017_06_05-apresentacao_novos_programs-tvpe-5As quatro séries pernambucanas exibidas ontem integram o material produzido por produtoras independentes, em parceria com o Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav), para as TVs públicas do país. No total, 249 horas de conteúdo estão disponíveis nesta iniciativa que conta ainda com a participação da Ancine, Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, através do Programa Brasil de Todas as Telas (FSA).

    O secretário executivo da Secti, Leonildo Sales, que representou o governador Paulo Câmara no evento e está interinamente como presidente da TV PE e a frente da secretaria, destacou que o governo vêm adotando ações sistemáticas na área. Em 2015, foi lançada a chamada pública para o DOC.PE Inovação, com recursos da secretaria na ordem de R$ 435 mil, para três projetos de documentário que serão veiculados na TV PE.

    Ano passado, a Secti também realizou o Seminário Internacional de Comunicação: perspectivas para a EPC, visando ouvir a sociedade como embasamento para as tomadas de decisão. “Esse conjunto de ações vem sendo realizado como política pública para fortalecer essa produção de conteúdo e a TV Pública, sempre pensando em seu futuro e inovação”, assegurou Sales.

    No evento, o secretário anunciou que o projeto para digitalização da TV PE já está na Assembleia Legislativa de Pernambuco, com orçamento de R$ 4,2 milhões, e cronograma final até o fim deste ano. “Vamos equipar e qualificar a TV PE. Já recebemos a autorização para a seleção simplificada e, posteriormente, a realização de um concurso. Além disso, trabalhamos com alternativas que irão garantir que a TV não sairá do ar antes de sua digitalização”, destacou.

    Nova programação – A TV PE, e as demais TVs públicas brasileiras, contam agora com novos conteúdos compostos por séries e telefilmes de animação, ficção e documentários, direcionados para os públicos infantil, jovem e adulto. As obras pernambucanas exibidas no evento foram Bela Criativa, série de animação – produção da ZQuatro Studio, Além da Lenda, série de Animação – produção da Viu Cine Comunicação, Índios no Brasil, série de documentário – produção da Urso Filmes, África da sorte, série de ficção – produção da Aroma Filmes.

    MAIS DADOS SOBRE AS SÉRIES

    Bela Criativa Série de Animação | Uma produção da ZQuatro Studio.

    Sinopse: O universo de uma creche. Uma turminha composta pela filha de uma francesa, uma garota geek, seu melhor amigo negro e uma criança hiperativa, que se relacionam com a típica inocência infantil. Longe de preconceitos e rótulos, a creche ?Cirandinha? é o ponto de encontro que serve de palco para mostrar que o mais importante para mensurar uma amizade ou valorar uma pessoa é o que existe dentro delas. Bela usa óculos, tem um cachorro chamado Tião e um melhor amigo chamado Dado. Assim que Bela começou a usar óculos apelidou-os de lupas mágicas, uma vez que fazem ela ter uma visão superpoderosa: ver coisas que ninguém pode ver. Em tudo que acontece, ela inventa uma aventura e a transforma em brincadeira, como toda criança. O simples fato de ter que guardar seus brinquedos se transforma numa missão de resgate de todos os bichinhos, até colocá-los numa caixa salva-vidas. Dado, melhor amigo de Bela, sempre faz de sua cama uma cabana feita de lençol, que ele chama de fortaleza e embarca sempre nas aventuras da amiguinha. Bela é criativa e desperta a criatividade que existe em cada criança.

    Região: PE – Nordeste | Classificação indicativa: Livre Direção: Alisson Ricardo | Empresa produtora: Viu Cine Comunicação Ltda. – ME

    Além da Lenda Série de Animação | Uma produção da Viu Cine Comunicação

    Sinopse: Imagine a Cuca, o Curupira, a Iara e outras lendas brasileiras em crises diversas, seja pela existência ameaçada ou porque a vida de lenda não está lá muito fácil. A solução talvez seja fazer uma terapia com um especialista, que vai ajudar os principais personagens do nosso folclore na recuperação da autoestima. ?Além da Lenda? vai, com muito humor e aventura, reinventar e remexer as histórias de várias lendas brasileiras.

    Região: PE – Nordeste | Classificação indicativa: Livre Direção: Alisson Ricardo | Empresa produtora: Viu Cine Comunicação Ltda. – ME

    África da sorte Série de Ficção | Uma produção da Aroma Filmes.

    Sinopse: África da Sorte é uma minissérie para a televisão composta de cinco episódios que se passa num país fictício africano, de passado colonial português, chamado Aruanda. Recém-saído de uma guerra civil, o país vive um momento de reconstrução. Narra a trajetória de Mohana da Costa, uma publicitária de 23 anos, negra, recifense, que é contratada para atuar na campanha publicitária de uma loteria estatal chamada Aruanda Loteke. A loteria, em tese, é uma forma de arrecadar dinheiro para a reconstrução do país. Sua atividade consiste em criar clipes com imagens publicitárias dos programas sociais bem-sucedidos desenvolvidos pela loteria. As imagens ?vendem? um povo ?feliz? que tem a árdua tarefa de reconstruir o país. Um encontro casual com um menino de nove anos, um artista de rua chamado MC Imperador, que dança nas ruas da capital do país, transforma o destino de Mohana Costa.

    Região: PE – Nordeste | Classificação indicativa: Livre | Direção: Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira | Empresa produtora: Aroma Filmes

    Índios no Brasil | Série de Documentário | Uma produção da Urso Filmes

    Sinopse: Série de documentários costurada como um road movie em cada episódio. O ativista cultural e militante reconhecido como embaixador dos povos afro-indígenas, Tiago Nagô, descendente de índio Cariri (Tingui-Botó) de Alagoas e de uma negra, sacerdotisa do Candomblé, seguirá em uma jornada de (re)descoberta, em diferentes nações indígenas existentes no Nordeste do Brasil. Partindo da cidade de Olinda, de onde saíram as primeiras missões de catequese indígena no período Colonial, ele percorre 13 aldeias, de etnias diferentes, nos estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Bahia. Um mergulho no universo indígena em uma abordagem que vai além da socialmente histórica, focando também em um recorte antropossocial e socioecológico, revelando os índios como são na contemporaneidade. Um retrato humanístico, poético e contemporâneo das diversas etnias que habitam o nordeste brasileiro.

    Leia Mais