• Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação participa de Workshop de Nanobiotecnologia  

    13 julho 2017
    534 Views
    Comments are off for this post

    Lúcia Melo profere palestra sobre a Estratégia de

    Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco para os próximos cinco anos

     

    A secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, participa do I Workshop de Nanobiotecnologia no Vale do São Francisco nesta sexta-feira (14). O evento, que acontece na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro, discute as novas fronteiras para a Nanotecnologia aplicada às ciências da vida e da biologia.

    Nesta primeira edição, o evento contará também com a participação do professor Timothy M. Swager, da Massachusetts Institute of Technology – MIT/USA, que abordará a eletrônica molecular para sensores químicos. A secretária irá proferir uma palestra sobre a Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco 2017-2022, documento elaborado pela Secti com o intuito de guiar os atores envolvidos na área para promover condições para inovação e desenvolvimento.

    O Workshop, que teve início nessa quarta (12), ocorre como sequência de um projeto de pesquisa aprovado no convênio FACEPE/MIT. A programação, além dos palestrantes convidados, também incluiu um dia de laboratórios abertos e uma feira de ciências.

    Maiores informações: aqui

    Leia Mais
  • Inscrições para o 10° Prêmio Naíde Teodósio de Estudos e Gêneros foram prorrogadas

    4 julho 2017
    685 Views
    Comments are off for this post

    Interessados têm até o dia 15 de agosto para fazer o cadastro pelos sites da Facepe e Secretaria da Mulher 

    As inscrições para a 10ª edição do Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero foram prorrogadas e, agora, seguem até o próximo dia 15 de agosto. Podem participar estudantes do ensino médio, técnico subsequente, graduação e pós-graduação, como também professores do ensino médio e técnico. O cadastro, que é gratuito, deve ser feito pelos seguintes sites: www.facepe.br e www.secmulher.pe.gov.br.

    A iniciativa, que visa fortalecer a produção de conhecimento sobre gênero, é uma realização da Secretaria Estadual da Mulher em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), por meio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia (Facepe), Secretaria de Educação (SEE), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Companhia Editora de Pernambuco (CEPE), Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (FUNDARPE), Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE).

    É importante lembrar que a instituição de ensino que apresentar o maior número de inscrições receberá o Certificado de Mérito Institucional. Os inscritos podem optar pelas seguintes categorias: Redação, Relatos e Projetos de Experiência Pedagógica, Artigos Científicos e Roteiros de Vídeos e Documentários. Todos voltados às questões de gênero.

    Os vencedores serão premiados com tablets, viagens para congressos nacionais e quantia em dinheiro – de R$ 5 mil a R$ 20 mil. Do total de inscrições aceitas serão selecionadas até 20 redações que obtiverem melhor pontuação, sendo 10 redações de ensino médio e 10 de ensino técnico subsequente. Também serão distribuídos seis tablets para premiar relatos e projetos de professores (as) do ensino médio e técnico subsequente.

    A SECTI irá premiar até três artigos de estudantes regularmente matriculados em cursos de graduação reconhecidos pelo MEC, em Pernambuco. Já os alunos dos cursos de pós-graduação nos níveis de especialização, mestrado ou doutorado, reconhecidos pelo CAPES, em Pernambuco, receberão R$ 8 mil por premiação. Estudantes de graduação e pós-graduação também podem concorrer a um roteiro para documentário digital de curta metragem. A premiação para esta categoria será de R$ 20 mil reais para investir na produção de um vídeo documentário.

    Serviço:

    10ª Edição do Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero

    Inscrição: Até 15 de agosto e devem ser feitas pelos seguintes sites: www.facepe.br e www.secmulher.pe.gov.br.

     

    Leia Mais
  • Realizado pela primeira vez nas Américas, 10ª Conferência sobre Nanofotônica (ICNP) acontece até esta quarta em Pernambuco

    3 julho 2017
    633 Views
    Comments are off for this post

    Evento realizado em parceria com a Secti, através da Facepe, discute o futuro a partir da nanofotônica

    A capital pernambucana é sede da 10ª Conferência Internacional sobre Nanofotônica (ICNP) que reúne, até quarta-feira (05), renomados especialistas, professores e estudantes. O ICNP é um evento único onde os últimos avanços em óptica e fotônica em nano e micro escala são relatados e discutidos, buscando explorar ideias inovadoras em ciência e tecnologia nanofotônicas, que possam trazer avanços tecnológicos com impacto social e econômico.

    O evento, que só tinha sido realizado na China e no Japão, no Continente Asiático, acontece pela primeira vez na América, especificamente, em Pernambuco e conta com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), por meio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia (Facepe), vinculada ao órgão. Durante a abertura, realizada nesta segunda-feira (03), a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, prestigiou o evento que tem a participação de mais de 150 pessoas, entre pesquisadores e estudantes, de 20 países.

    O objetivo é explorar as inovações em ciência e tecnologia nanofotônicas – estudo do comportamento da luz na escala nanométrica e da interação de objetos com escala de nanômetros com luz. “Estamos discutindo a nanociência e a nanotecnologia, que usa técnicas de óticas para estudar e ampliar materiais em dimensões nanométricas. Ou seja, que estão a um bilionésimo de metros. São, na verdade, nanopartículas que, entre outras coisas, estudam a energia solar, a odontologia e a medicina a exemplo da dermatologia”, explicou o presidente da 10º ICNP e professor do Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Anderson Gomes.

    O professor palestrante, Paras N. Prasad, da State University of New York em Buffato (EUA), disse que estava encantado com a participação dos estudantes. “Estamos felizes em encontrar tantos alunos curiosos e atentos. E o melhor é saber que são brasileiros de diversas cidades do país, como São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Os que estão aqui conosco têm a oportunidade de descobrir novos direcionamentos na área de pesquisa, principalmente, no que se refere a área de energia e saúde”, disse ele, ao explicar que, para o Brasil, trouxe novidades na área de neurofotônica.

    “Viemos falar sobre o mapeamento das atividades do cérebro que ajudam o tratamento de doenças como o Câncer, o Autismo, e o Alzheimer”, ponmenortuou. Entre os palestrantes convidados estão o professor Joseph Haus, da Universidade de Dayton (EUA), e Thomas Krauss, da Universidade de York (UK). A programação completa do evento pode ser conferida no site oficial: http://www.icnp2017.org/principal/

    A mestranda em Física, Nathalia Tomazio, da Universidade São Carlos, localizada em São Paulo, disse que o ambiente era propício para a troca de ideias direcionada ao desenvolvimento dos trabalhos dos participantes presentes. “Acredito que vamos sair com um novo olhar. São palestras enriquecedoras para o currículo de todos”, finalizou, ao destacar a palestra do professor Paras N. Prasad, como uma inovação para o uso de novas técnicas de imagens cerebrais.

     

    Leia Mais
  • Prêmio Ricardo Ferreira ao Mérito Científico está com inscrições abertas

    26 maio 2017
    710 Views
    Comments are off for this post

    A segunda edição do “Prêmio Ricardo Ferreira ao Mérito Científico” está com inscrições abertas. A premiação será concedida a um pesquisador de destaque nas áreas de Ciências Humanas, Letras e Sociais, com atuação em Pernambuco e contribuição científica de reconhecido impacto nacional. As indicações devem ser feitas por instituições e encaminhadas até o próximo dia 2 de junho à Facepe, realizadora do prêmio, junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

    O comitê de busca, formado por professores, pesquisadores e especialistas nas áreas também com relevância e história de dedicação ao estado, receberá as inscrições e analisará os candidatos, submetendo uma lista de dois a três nomes para a escolha e decisão do Conselho Superior da Facepe. O Prêmio será entregue durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em outubro deste ano. Em sua primeira edição, em 2015, a premiação foi concedida para a área de Exatas e Ciências da Natureza, reconhecendo a atuação de Oscar Malta, um dos fundadores do departamento de Química da UFPE.

    As indicações submetidas ao Comitê de Busca pelas entidades qualificadas deverão ser devidamente justificadas e acompanhadas de currículo descritivo detalhado de cada candidato, assim como de uma lista assinada por 20 pesquisadores com comprovada atuação na grande área do Prêmio. Cada pesquisador deve apoiar somente um dos nomes indicados. “Trata-se de um reconhecimento importante a esses pesquisadores, que são exemplo de contribuição e têm história em Pernambuco”, disse Abraham Benzaquem Sicsu, presidente da Facepe. A premiação inclui medalha, troféu, diploma e um valor em dinheiro (R$ 50 mil).

    A professora do departamento de história da UFPE e coordenadora no comitê de busca, Socorro Ferraz, explicou que essa é a primeira vez que o prêmio está aberto para pesquisadores das áreas de humanas e sociais. “Hoje as pesquisas estão cada vez mais integradas nas diversas áreas de conhecimento. Esse prêmio passa a ser também um estímulo para os pesquisadores de humanas”, explicou. Socorro destacou ainda a importância de Ricardo Ferreira para o cenário de científico do estado. “O professor Ricardo foi responsável pela formação de uma geração inteira de profissionais de ponta e de grandes pesquisadores de Pernambuco e do Brasil. Ele encabeçou uma mentalidade científica em nosso estado. Um exemplo a ser seguido, principalmente, pelos jovens pesquisadores”, exaltou.

    Prêmio Ricardo Ferreira ao Mérito Científico: Não à toa, o prêmio máximo da área no estado leva o nome do físico-químico Ricardo de Carvalho Ferreira, que dedicou sua vida à ciência. Criado em 2014, tem o objetivo de fazer reconhecimento público a um cientista brasileiro ou estrangeiro, com permanência mínima de 10 anos em Pernambuco, que tenha se destacado pela realização de contribuição científica ou tecnológica de extraordinário valor para o progresso da sua área do conhecimento. Em 2015, foi concedido à área de “Ciências Exatas, da Terra e Engenharias”. A homenagem enaltece o reconhecimento das contribuições dadas em vida ao Estado por Ricardo de Carvalho Ferreira, cientista do campo da químico-física que dedicou sua vida à ciência.

    Mais informações sobre o Prêmio: 3181.4612

    Leia Mais