Espaços 4.0: novo programa do Governo de Pernambuco vai implementar 22 Centros de Inovação no Estado

by Ailton Pedroza
3 meses ago
863 Views

Espaços 4.0: novo programa do Governo de Pernambuco vai implementar 22 Centros de Inovação no Estado

Com investimentos de R$ 7,85 milhões, as Secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação e Educação e Esportes, em parceria com a Facepe, vão
impulsionar a interiorização da Inovação e a formação de pessoas em habilidades de futuro em todas as 12 regiões de desenvolvimento.

Pernambuco contará com 22 novos Centros de Inovação, que serão implementados em todas as regiões de desenvolvimento do Estado até o final de 2021. O programa Espaços 4.0, lançado nesta segunda-feira (13), e executado pelas Secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação e de Educação e Esportes, em parceria com a Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), receberá R$ 7,85 milhões em investimentos públicos, dentro do Plano Retomada do Governo de Pernambuco.

Escolas Técnicas Estaduais (ETEs), Escolas de Referência em Ensino Médio (EREMs) e Centros Tecnológicos pernambucanos receberão laboratórios com tecnologias portadoras de futuro, inteiramente conectados com a produção e difusão de conhecimentos em Desenvolvimento de Games, Manufatura Avançada, Cultura Maker, Economia Criativa, Economia Circular, Negócios 4.0, Inteligência Artificial e Ciência de Dados.

Os Espaços 4.0 são a materialização do processo de interiorização da CT&I, impulsionando a formação profissional nas habilidades de futuro e consolidando Ambientes de Inovação em Pernambuco por inteiro, do Sertão ao Cais. Cada região de desenvolvimento contará com dois Centros de Inovação, que funcionarão como conexões entre a sala de aula, a academia e os setores produtivos.

“Pernambuco vai ter mais Centros de Inovação em seu território que o estado de São Paulo. Serão pontos de convergência para estudantes, professores, pesquisadores e empresas produzirem Inovação juntos, desenvolvendo novas soluções e tecnologias para ampliar a competitividade das atividades econômicas locais, gerando mais oportunidades de empreendedorismo, emprego e renda. Os usuários vão contar com toda infraestrutura necessária para aprender colocando a mão na massa, resolvendo desafios reais da sociedade e dos setores produtivos, construindo soluções e trocando experiências, estimulando a criatividade, com inclusão e entusiasmo”, destacou o secretário de CT&I, Lucas Ramos.

Os Espaços 4.0 ainda têm como meta apoiar a melhoria da qualidade da Educação pública de Pernambuco. Estabelecem como política de Estado a inserção das habilidades de futuro na grade curricular das escolas estaduais. E contribuirão para o aumento da proficiência em Matemática e para expansão das matrículas em cursos de Ensino Superior de Ciência, Tecnologia, Engenharias, Artes, Matemática e Computação (STEAM+C, na sigla em inglês).

“Esse é um projeto muito importante para a Educação de Pernambuco. Nossas escolas de tempo integral se tornaram uma referência em todo o País e agora começamos uma nova etapa de desenvolvimento. Esses espaços nos permitem melhorar ainda mais, oferecendo mais qualificação aos jovens. Nossos estudantes terão acesso a equipamentos de ponta onde terão oportunidade de aprender, treinar e se capacitar. O desenvolvimento do Brasil passa pela capacitação, que gera oportunidades. Este tem sido o nosso foco e objetivo maior”, afirmou Marcelo Barros, secretário de Educação e Esportes de Pernambuco.

“O programa Espaços 4.0 cria uma nova rede de instituições que contarão com todo apoio e infraestrutura para estarem cada vez mais integradas às Universidades e Institutos de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, notadamente os que estiverem em seu raio de alcance regional. Além disso, abre uma oportunidade inédita de interação com outros projetos já apoiados pela Facepe, a exemplo do Lócus da Inovação e dos editais de apoio aos municípios implementados em 2021. Passam a se tornar instituições acolhidas e protegidas por uma política de Estado”, contextualizou o presidente da Facepe, Fernando Jucá.

Os Espaços 4.0 serão implementados nas cidades de Araripina, Bonito, Carpina, Garanhuns, Goiana, Gravatá, Joaquim Nabuco, Paulista, Petrolândia, Santa Maria da Boa Vista, São José do Egito, Arcoverde, Carnaíba, Caruaru, Floresta, Lajedo, Ouricuri, Palmares, Paudalho, Petrolina, Salgueiro e Surubim.

EXPANSÃO

Com a assinatura do protocolo de intenções com a Besouro Agência de Fomento Social, anunciada também nesta segunda-feira (13), o programa Espaços 4.0 já inicia seu processo de expansão através de uma parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada. O plano de trabalho prevê a implementação de mais 18 novos Centros de Inovação em Pernambuco.

A Besouro atuará na captação de recursos no setor privado para viabilizar a estruturação e desenvolvimento dos novos Espaços 4.0 nas ETEs, EREMs e Centros Tecnológicos. A instituição do Rio Grande do Sul é especializada em projetos de Educação – empreendedora, para o futuro do trabalho e para o desenvolvimento sustentável, além de pesquisa e análise de dados.

FORMAÇÃO

Também foi lançada mais uma ação do programa Forma.AI, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação: o Inova.EDU, voltado exclusivamente à formação das pessoas que irão coordenar e conduzir as atividades nos 22 Espaços 4.0.  Serão beneficiadas, diretamente, 182 pessoas.

Com um investimento de R$ 1.346.400,00, serão estruturados Objetos Digitais de Aprendizado (ODAs) pelos professores formadores e concedidas bolsas, via Facepe, para docentes executores e estudantes da rede pública estadual (ETEs e EREMs), garantindo uma formação completa em tecnologias portadoras de futuro e a criação de uma rede de multiplicadores dessas novas habilidades e conhecimentos para os Espaços 4.0 em todo o Estado.

INFRAESTRUTURA DOS ESPAÇOS 4.0

Cada laboratório do programa Espaços 4.0 contará com: impressora 3D de pequeno porte, impressora 3D de médio porte; desktops avançados e notebooks gamers; kit de ferramentas; miniretífica; kit de sensores arduíno; scanner 3D; kit RFID Arduíno; lupa eletrônica; mesa digitalizadora; arco de serra fixo; perfurador; caneta 3D; parafusadeira/furadeira; estação de soldadora; kit Raspberry; câmeras; multímetro digital; kits de Comunicação Lora; serra tico-tico; cortadora a Laser; e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).