Secti, UPE e Sudene iniciam nova turma de Residência Tecnológica em Cloud Computing

by Ailton Pedroza
1 semana ago
120 Views

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti), em parceria com a Sudene e a Universidade de Pernambuco (UPE), deu início na tarde desta quinta-feira (18/02) a mais uma turma de Residência Tecnológica em Cloud Computing. Foram selecionados 29 alunos, sendo 10 estudantes de graduação e 19 funcionários das 10 empresas parceiras.

Cada aprovado vai desenvolver as ações dos projetos em órgãos do poder públicos: a Agência de Tecnologia da Informação de Pernambuco, o Tribunal de Justiça de Pernambuco, Companhia Pernambucana de Saneamento e Empresa Municipal de Informática do Recife, além de empresas privadas como: a Valcann, Accenture Technology, Claro, Avantia Tecnologia e Engenharia, Neurotech, iLand e USTORE Software.

A Residência Tecnológica é um importante programa na formação de profissionais com habilidades nas técnicas modernas de computação em nuvem (cloud computing), para consolidação de novas tecnologias da computação. Essa especialização será dada aos alunos das áreas das Engenharias, Ciência da Computação, Sistemas de Informação ou graduação em áreas afins. As atividades serão supervisionadas pela Universidade de Pernambuco (UPE) e contará ainda com 19 stakeholders das empresas participantes, fortalecendo o viés prático e aplicado. A residência conta ainda com 10 bolsas de R$ 1500 reais, advindos dos recursos da Sudene, para auxiliar os estudantes durante a execução das atividades (oito meses).

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, as parcerias envolvidas no processo são fundamentais para o avanço nas ações de qualificação. “Ações que transformam a vida do povo pernambucano”, disse Lucas, destacando ainda os investimentos em fibra óptica ao longo de todo estado, através da Rede Pernambucana de Pesquisa e Educação (RePEPE). “Investindo nessa infraestrutura, vamos criar ainda mais condições para atrair novos Datas Centers, que vão demandar de mais profissionais com conhecimento da área de computação. Por isso, a nova turma de Residência Tecnológica em Cloud Computing se mostra muito importante por atender as necessidades do setor e irá desenvolver um importante trabalho, tornando Pernambuco mais competitivo, com maior produtividade nas empresas e maior geração de emprego e renda“, destacou.

Segundo o Superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, para a região do Nordeste dá um grande salto e avançar no setor de tecnologia, é necessário fomentar de forma muito ampla ações como essa. “Aqui em Pernambuco, a Sudene conta com a parceria da UPE, do Governo do Estado, e toda sua qualificação técnica e seus braços operacionais”, enfatizou.

Para o empresário pernambucano do setor de tecnologia da informação, Clímaco Feitosa, a residência é uma oportunidade de promover uma formação para profissionais que já são do setor de tecnologia, e que querem expandir seus conhecimentos, e assim fortalecer o segmento de cloud computing, uma tecnologia que vem sendo muito demandada, e que dá suporte para uma série de outros serviços na atualidade.

Clímaco afirma que o setor de cloud computing ainda está engatinhando no Brasil. Segundo ele, a falta de infraestrutura e a pequena oferta de Data Centers no Brasil é um entrave ao setor. “Temos apenas 57 datacenters em todo Brasil. No Nordeste temos seis, e só três operando de forma comercial”, afirmou.

Segundo o coordenador do curso de Residência Tecnológica em Cloud Computing, o professor Paulo Santo Lima, esse cenário tende a melhorar nos próximos anos. Ele afirma que os recentes anúncios de novos investimentos, tanto do setor privado quanto público, para instalação de data centers em Pernambuco, possibilitará o crescimento do setor.

“A Sudene, por exemplo, já garantiu recursos de R$ 650 mil reais para aquisição e implantação de um data center na Universidade de Pernambuco (UPE). O data center vai possibilitar fornecer serviços à toda comunidade acadêmica e dará suporte para ampliar o programa de formação de mão-de-obra na área de Cloud Computing”, explicou.