Lucas Ramos e Jaime Alheiros discutem ações conjuntas entre a Secti e o Porto do Recife

by Ailton Pedroza
1 mês ago
92 Views

Iniciativa busca a aproximação entre as instituições e a implantação de um Locus de Inovação voltado para formação de profissionais em atividades relacionados ao Porto

O secretário de CT&I, Lucas Ramos, acompanhado pelo diretor de Ambientes de Inovação e Formação Superior da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Carmelo Bastos, e pelo gerente geral de Ambientes de Inovação da Secti, Alexandre Maciel, fez uma visita ao Porto do Recife, nesta segunda-feira (21). Na ocasião, eles foram recebidos pelo novo presidente da instituição, Jaime Alheiros.

A visita teve por objetivo identificar gargalos relacionados às atividades portuárias, e o estabelecimento de parcerias para aproximar o setor acadêmico, afim de melhorar o desempenho logístico dos processos de carga e descarga com o uso de novas tecnologias voltadas para o Porto do Recife.

“A ideia é firmar um acordo de cooperação técnica entre o Porto do Recife e a Secti, possibilitando a formação de profissionais desde a graduação, com o Programa de Extensão Tecnológica, bem como capacitações em imersão, a exemplo das ResiTecs. Estender a presença da academia para dentro da área portuária vai permitir maiores avanços em áreas estratégicas para o desenvolvimento de Pernambuco” disse Ramos, animado com a possibilidade de já iniciar as ações no primeiro trimestre de 2021.

“Podemos trabalhar aqui a sustentabilidade e a inovação usando o Porto do Recife a céu aberto e, tudo isso, ancorados pelo Marco da Inovação. É uma oportunidade de unir a vontade e a velocidade de executar para que, juntos, a gente possa trabalhar nesse laboratório vivo que é o Porto do Recife para projetos inovadores. Poder contar com o esforço da Secti a partir do fomento da pesquisa científica direcionada para resolução dos problemas vivenciados pelo setor produtivo vai permitir maior competitividade às empresas embarcadas no Porto”, destacou Alheiros.

A expectativa é que nos próximos dias as instituições formalizem a parceria através de instrumento jurídico que permita o desenvolvimento de ações diretamente ligadas às áreas de computação, robótica, metal mecânica, engenharia naval e logística portuária.