FACEPE recebe diretor da Funcap

by Marta Maranhão
4 semanas ago
59 Views

A FACEPE recebeu, na manhã desta terça-feira (3), o diretor de Inovação da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Prof. Dr. Jorge Soares. Ele falou sobre o sucesso do Programa de Ciência e Inovação em Políticas Públicas do Ceará (Cientista Chefe). Desde 2018, a iniciativa disponibiliza para o governo do estado metodologia e conhecimento científicos para tomada de decisões e para a formulação de políticas públicas em Saúde, Educação, Energia, Segurança, Recursos Hídricos, Ciência de Dados, Pesca e Aquicultura, Infraestrutura Viária, entre outras áreas.

O evento aconteceu no Salão Nobre da FACEPE e reuniu técnicos, gestores governamentais de PE e da própria FACEPE , além de pro-reitores e pesquisadores de universidades pernambucanas. De acordo com Jorge Soares, a produção científica, formação qualificada e ligação com núcleos de excelência em pesquisa são alguns dos critérios levados em conta para os projetos fazerem parte do programa. “O conhecimento tem de estar a serviço da administração pública”, detalhou ele ressaltando o objetivo de reduzir gastos e oferecer melhores serviços.

Ainda segundo Jorge, os cientistas monitoram e propõem medidas em vários projetos a partir de uma metodologia científica e técnicas de Big Data. Tudo isso conciliando a carreira acadêmica. “Os pesquisadores não se afastam da universidade, seguem a docência e a produção científica mantendo a atualização permanente”.

De acordo com dados apresentados pelo representante da Funcap, o investimento do governo do Ceará no programa foi de pouco mais de R$ 23 milhões desde 2018. Desde então foram 346 bolsas concedidas, sendo 247 vigentes. As equipes de pesquisadores envolvem 15 pós-doutores, 96 doutores, 40 mestres e 96 especialistas, graduados e bolsistas de nível médio. Os resultados e exemplos nas mais diferentes áreas da administração pública do estado do Ceará viraram um especial na revista institucional da Funcap.

Esse modelo inovador de fomento à política pública faz sucesso em outros países há décadas. O primeiro conselheiro cientista presidencial foi nomeado em 1957 nos Estados Unidos. No Reino Unido foi iniciado em 1964 e desde 2002 existe um em cada departamento de governo. Israel segue um modelo semelhante ao britânico tendo um cientista-chefe em cada um dos seus 13 ministérios.