Robô de sucata que joga xadrez desafia visitantes do Rec’N’Play

by Ailton Pedroza
2 meses ago
211 Views

O Rec’N’Play segue com sua programação diversificada no Bairro do Recife. Na tarde desta sexta-feira (04/10) um robô feito de sucatas fez o maior sucesso no espaço SinsPire, em frente à Praça do Arsenal. O robô foi desenvolvido por Francisco Nogueira, um funcionário da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), apaixonado por eletrônica e robótica. O Robô foi feito como um hobby e desenvolvido a partir de lixo eletrônico.

Francisco explicou que desde a adolescência gosta da área de eletroeletrônica e sempre mexeu nos equipamentos eletrônicos de casa. Ele afirma que desenvolveu sozinho o software, a parte elétrica, eletrônica e mecânica do robô. Há quatro anos ele também desenvolveu um robô que solucionava o cubo mágico (aquele cubo colorido que tem por objetivo juntar as faces com as mesmas cores).

Francisco brinca que é um “gari eletrônico” e afirmar que não pode ver lixo eletrônico na rua, que vai logo verificando o que dá para aproveitar. Para confeccionar o robô jogador de xadrez ele utilizou materiais de sucata como restos de placas acrílicas, fios de telefone, placas e motores de impressoras para montar o braço mecânico que manipula as peças no tabuleiro de xadrez. O programa possui oito níveis de jogabilidade e pode ser utilizado por qualquer faixa etária.

Desafio
O robô de Francisco foi desafiado pela pequena Kahor Maria Takata, de 10 anos, campeã mirim pernambucana da categoria sub 10 de xadrez. O desafio foi feito no nível 4, que simula um jogador de nível intermediário. Em sete jogadas a máquina executou um xeque-mate e se manteve invicta. A jovem Takata ficou triste, mas prometeu que vai treinar para uma revanche.

Xadrez como ferramenta educacional e educação
Se existe um jogo que pode ajudar uma criança a desenvolver raciocínios e criar relações sociais saudáveis, esse jogo é o xadrez. Jogo de tabuleiro tem como principal benefício fazer com que a criança, durante o aprendizado, englobe criatividade, autoestima e respeito ao outro.

Homem versus máquina
De um lado: Garry Kasparov, Grande Mestre, considerado um dos maiores enxadristas de todos os tempos. Ele, campeão mundial de xadrez de 1985 a 2000. Do outro lado: Deep Blue, um supercomputador da IBM projetado para jogar em pé de igualdade contra qualquer jogador de xadrez do mundo. Uma batalha entre homem e máquina.

O primeiro embate Kasparov x Deep Blue aconteceu em 1996, mas o primeiro desafio do enxadrista soviético envolvendo computadores aconteceu, na verdade, em 1985, quando Garry Kasparov venceu 32 máquinas simultaneamente. Conheça essa incrível história do homem contra máquina no post de hoje!

Confira as fotos: 
https://photos.app.goo.gl/wjLjtLTLCKiEG7X57