• Secretário Aluísio Lessa inaugura laboratórios no Campus da UPE em Garanhuns e comenta presença da SECTI no FIG

    19 julho 2019
    13 Views
    Comments are off for this post

    Em entrevista à Rádio Jornal Garanhuns, na manhã desta sexta-feira (19.07), o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, comentou sobre a inauguração, que ocorre neste sábado, no Campus de Garanhuns da Universidade de Pernambuco (UPE), do Laboratório de práticas em engenharia de software e do Laboratório Pesquisa em Engenharia de Software e Computação Aplicada. Lessa também falou da presença da SECTI no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG).

    Os laboratórios serão voltados para impulsionar as atividades do curso de Bacharelado em Engenharia de Software, e, consequentemente, expandir o ambiente inovação e geração de tecnologia no Agreste Meridional . “O pioneirismo é uma marca histórica de Pernambuco e o investimento público em educação é uma marca dos governos de Miguel Arraes, Eduardo Campos e de Paulo Câmara. Vamos inaugurar os laboratórios para alavancar o curso de Bacharelado em Engenharia de Software da UPE, o primeiro de Pernambuco. Com isso, ampliaremos o ambiente de inovação do Agreste Meridional e implementado mais uma ação de expansão do Ecossistema de Inovação de Pernambuco como um todo”, afirmou o secretário.

    Durante o FIG, a secretaria, assim como outras pastas do Governo de Pernambuco, vai estar promovendo uma série de atividades para quem estiver aproveitando o festival. Aluísio destacou as oficinas de produção de queijo coalho, que serão oferecidas no Centro Tecnológico de Laticínios do ITEP. “Com a bacia leiteira de Pernambuco tendo uma presença marcante na região e por estarmos prestes a inaugurar o museu do queijo coalho em Garanhuns vamos oferecer durante o festival de inverno oficinas práticas gratuitas de produção de queijo coalho e as suas variações para ressaltar a importância da atividade dos produtores de leite”, declarou.

    Serviço:

    Oficinas práticas gratuitas de produção de queijo coalho e suas variações

    Datas: 23, aberto ao público; 24, para produtores; e 25, para servidores do Estado.

    Local: CT de Laticínios do ITEP – Avenida Bom Pastor, S/Nº, Centro

    Horário: das 8h às 12h.

    Inscrições:

    Público geral: bit.ly/oficinaqueijo23

    Produtores: bit.ly/oficinaqueijo24

    Servidores: bit.ly/oficinaqueijo25

    Leia Mais
  • Aprenda a fazer queijo coalho durante o FIG

    17 julho 2019
    21 Views
    Comments are off for this post

    Durante o Festival de Inverno de Garanhuns (dias 23, aberto ao público; 24, para produtores; e 25,para servidores do Estado), o Centro Tecnológico (CT) de Laticínios, do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP), promove oficinas práticas sobre a produção de queijo coalho e as suas variações. As oficinas acontecem das 8h às 12h, com vagas limitadas a 20 pessoas por dia, na fábrica do CT, que fica na Avenida Bom Pastor, sem número, no centro de Garanhuns.

    As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos seguintes links:

    Público geral: bit.ly/oficinaqueijo23

    Produtores: bit.ly/oficinaqueijo24

    Servidores: bit.ly/oficinaqueijo25

    Leia Mais
  • Doutor em Educação Física pernambucano participa de pesquisa global sobre obesidade publicada na revista Nature

    17 julho 2019
    41 Views
    Comments are off for this post

    Rildo ( o primeiro da esquerda para a direita) foi responsável por fornecer os dados locais 

    Pesquisa desenvolvida pela Imperial College London e publicada na revista científica Nature constatou que a obesidade está aumentando mais rapidamente nas áreas rurais do mundo em relação às cidades. O estudo das tendências globais do índice de massa corpórea (IMC) contou com a participação do Doutor em Educação Física e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Rildo Wanderley de Souza Júnior, que teve seis meses de bolsa AMD financiados pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE) durante as atividades e colaborou fornecendo dados locais para o projeto.

    Rildo é formado em Educação Física pela Universidade de Pernambuco (UPE) e fez seu doutorado por meio do Programa Associado de Pós-graduação em Educação Física da UPE, onde foi bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) sob a orientação do Professor Mauro Barros. Durante o doutorado, ele contou com o Auxilio Mobilidade Discente da FACEPE para ficar seis meses trabalhando sobre a pesquisa na Coventry University, no Reino Unido.

    O trabalho envolveu mais de mil pesquisadores em todo o mundo e analisou os dados de altura e peso de mais de 112 milhões de adultos em áreas urbanas e rurais de 200 países e territórios entre 1985 e 2017. Como resultado, constatou-se que, neste período, o IMC subiu globalmente em média 2,0 kg/m2 em mulheres e 2,2 kg/m2 nos homens, o que equivale a 5-6 kg a mais por pessoa. Neste período, mais da metade do aumento global do IMC se deu em áreas rurais. Em alguns países de baixa e média renda, as áreas rurais foram responsáveis por mais de 80 por cento do aumento.

    No comparativo com os centros urbanos, o IMC médio das áreas rurais aumentou em 2,1 kg/m2 para ambos os sexos, enquanto que nas cidades a alta foi 1,3 kg/m2 em mulheres e homens. Os números revelam que houveram mudanças marcantes na geografia do IMC. Em 1985, homens e mulheres urbanos em mais de três quartos dos países tinham um IMC mais elevado do que os seus homólogos rurais. Ao longo do tempo, a lacuna entre o IMC urbano e rural em muitos desses países encolheu ou até mesmo foi revertida.

    A equipe encontrou diferenças importantes entre países de alta, média e baixa renda. Em países de alta renda, o estudo mostrou que o IMC foi geralmente maior em áreas rurais desde 1985, especialmente para as mulheres. Os pesquisadores sugerem que isso se deve às desvantagens vivenciadas por aqueles que vivem fora das cidades: menor renda e educação, limitada disponibilidade e maior preço de saúde e comidas, e menos lazer e equipamentos esportivos.

    O resultado do estudo desmitificou a percepção comumente realizada de que as pessoas que vivem em cidades estão mais suscetíveis à obesidade. Na verdade, as cidades fornecem uma riqueza de oportunidades para uma melhor nutrição, mais exercício físico e recreação, e saúde melhorada. Estes fatores são muitas vezes mais difíceis de encontrar em áreas rurais. No entanto, as áreas rurais em países de renda média e baixa têm visto mudanças na direção de resultados mais elevados, melhor infraestrutura, agricultura mais mecanizada e aumento do uso do carro, o que acarretam em um menor gasto energético e maior investimento em alimentos, que podem ser processados e de baixa qualidade. Todos estes fatores contribuem para um aumento mais rápido do IMC nas zonas rurais.

    Leia Mais
  • Fernando Jucá é o novo Presidente da FACEPE

    15 julho 2019
    41 Views
    Comments are off for this post

    O Professor do Departamento de Engenharias Civil e Ambiental da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Fernando Jucá, é o novo Presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE). Nesta segunda-feira (15.07), em solenidade no gabinete do governador Paulo Câmara, que reuniu diversos atores da Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Jucá foi devidamente empossado

    De atuação destacada na área de infraestrutura urbana, resíduos, energia e bioenergia, ele foi presidente do Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco (ITEP) entre 1995 e 1998; e, entre 2005 e 2010, foi Diretor do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

    “Fernando Jucá é Professor da UFPE, é referência em sua área de atuação e acumula no currículo a experiência de ter sido Presidente do ITEP e Diretor do CETENE, quando Eduardo Campos foi Ministro da Ciência e Tecnologia. É o nome certo para estar à frente da FACEPE. Em sua posse, vários atores que fazem a Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco estiveram presentes. É com essa união que a FACEPE seguirá forte e atuando pela melhoria de vida dos pernambucanos”, disse o Secretário Estadual de Ciência Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, sobre o mandatário.

    Leia Mais
  • Secretário Aluísio Lessa visita o SOFTEX Recife

    12 julho 2019
    37 Views
    Comments are off for this post

    O SOFTEX Recife – Centro de Excelência em Tecnologia de Software do Recife – recebeu, nesta quinta-feira (11.07), a visita do Secretário Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa. O gestor da SECTI conheceu as instalações e o funcionamento da organização que tem como missão elevar a competitividade da empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

    Aluísio também se reuniu com o Diretor-Presidente da entidade, Alcides Pires; o coordenador executivo do SOFTEX Recife, Eduardo Paiva; o presidente do Sindicato das Empresas de Processamento de Dados do Estado de Pernambuco (Seprope), Gerino Xavier; o presidente da Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação PE/PB (Assespro), Rodrigo Vasconcelos, para debater sobre o cenário atual do Ecossistema de Inovação de Pernambuco.

    Lessa aproveitou a oportunidade para conhecer a estrutura da empresa IN Forma, que é líder no ramo de TI na gestão de ativos físicos de energia em todo o Brasil.

    Leia Mais