• Decreto aprova alterações ao Estatuto Social da EPC / TVPE

    29 junho 2018
    452 Views
    Comments are off for this post

    Publicado no Diário Oficial de Pernambuco desta sexta-feira (29/06) o Decreto Nº 46.186/2018,  aprova as alterações no Estatuto Social da Empresa Pernambuco de Comunicação S.A – EPC.

    O novo estatuto pode ser conferido neste link.

     

    Leia Mais
  • FÉRIAS NO ESPAÇO CIÊNCIA

    29 junho 2018
    571 Views
    Comments are off for this post

     

    Em quase 20 atividades diferentes, visitantes podem unir diversão e Ciência no mês de julho

     

    Tem início a partir desta segunda (02), a programação de Férias no Espaço Ciência. Entre quase vinte oficinas e atividades diferentes, o destaque é a recém inaugurada exposição “Aedes: que mosquito é esse?”. A mostra, que de forma lúdica e com uma alta tecnologia explora vários aspectos das arboviroses e de seu transmissor, é uma iniciativa do Museu da Vida/Fiocruz e da farmacêutica Sanofi que chega pela segunda vez ao Espaço Ciência, diretoria ligada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

    Durante todo o mês, a meninada pode aprender brincando e se divertindo. Além disso, os visitantes podem aproveitar as atrações permanentes: trilha ecológica, passeio de barco, exposições e dezenas de experimentos interativos.

    Para quem gosta de matemática e raciocínio lógico, a dica é conhecer o Tangram e o Mundo dos Pentaminós. Em ambos, é possível montar formas e desenhos a partir de figuras geométricas, unindo raciocínio lógico e criatividade. Já quem prefere a Tecnologia, pode se aventurar em oficinas de robótica ou de introdução à programação.

    Um pouco de física e da história da aviação pode ser aprendido com a confecção de pipas em forma de aviões. E que tal conhecer melhor a estrutura química da água e suas interações a partir da construção de bolhas de sabão gigantes?

    A meninada também pode se transformar em investigador e pesquisador e procurar insetos e réplicas de fósseis de espécies botânicas pelo Museu, aprendendo um pouquinho sobre Paleobotânica e Entomologia. Pode, ainda, construir modelos de DNA com jujubas, palitos e arames e entender melhor sobre aquilo que nos torna únicos.

    Outra dica é entender um pouco sobre as cores das plantas e a fotossíntese a partir da extração e observação de pigmentos. Ou construir bloquinhos usando papelão reciclado e pequenas hortas em garrafas pet.

    Há também as disputas. No Vôlei do conhecimento, um divertido Quiz une ciência e esporte; na Pescaria Científica, a meninada pode pescar desafios no espelho d’água; e no Racha Cuca, a competição envolve curiosidades de Química e Matemática.

    ATRAÇÕES PERMANENTES – Além das oficinas, os visitantes podem se divertir com as atrações permanentes do Museu: Trilha Ecológica, Trilha das Descobertas, passeios de barco, planetário e dezenas de experimentos. Pode também conferir as exposições “História Química da Humanidade”, “Nanoexplora”, “Revolução dos Bichos”, “Minha Casa tem Ciência?”, “Sala Maluca”, “Jogos e Acasos” e a recém inaugurada “Aedes: que mosquito é esse?”.

    O Espaço Ciência é um Museu Interativo vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco. Fica no Parque Memorial Arcoverde, entre Recife e Olinda, e funciona, de forma gratuita, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h e nos fins de semana, de 13:30h às 17h. Para participar das oficinas, não é necessário inscrição. Basta chegar um pouco mais cedo e pegar uma senha na Recepção do Museu. Confira as oficinas e faixa etária:

    1. Mundo dos Pentaminós (a partir de 10 anos)
    2. Aprendendo a Voar (a partir de 6 anos)
    3. Bloquinho Criativo com Papelão (a partir de 7 anos)
    4. Montando Robô (a partir de 8 anos)
    5. Bolhas de Sabão Gigantes (todas as idades)
    6. Extraindo Pigmento das Plantas (todas as idades)
    7. Vida de Inseto (todas as idades)
    8. Vôlei do Conhecimento (7 a 14 anos)
    9. Lançamento de Foguetes (a partir de 7 anos)
    10. Recriando Modelos de DNA com Jujubas (10 a 14 anos)
    11. Paleobotânica: Caça aos Fitofósseis (todas as idades)
    12. Pescaria Científica (7 a 13 anos)
    13. Fazendo Imagens (todas as idades)
    14. Contação de História: O Pequeno Príncipe (todas as idades)
    15. Racha Cuca (a partir de 7 anos)
    16. Magia da Programação (Fundamental II e Ensino Médio)
    17. Introdução a Programação (10 a 14 anos)
    18. Horta na Pet (todas as idades)
    19. Formas do Tangram (10 a 14 anos)
    Leia Mais
  • Escolas de Aplicação da UPE são destaque no Idepe 2017

    29 junho 2018
    353 Views
    Comments are off for this post

    As Escolas de Aplicação da Universidade de Pernambuco (UPE) no Recife (Escola do Recife), em Garanhuns e em Petrolina foram destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe) no ano de 2017. Para marcar o feito, o governador do Estado, Paulo Câmara, comandou solenidade, ontem (28/06) no Palácio do Campo das Princesas, quando agraciou municípios, escolas e gerências regionais que obtiveram os melhores resultados nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Com nota média de 4.5 no Idepe para 2017, Pernambuco ultrapassou a média de 3.5 do índice nacional (Ideb).

    “Atingimos 4.5, uma nota que nunca nenhum Estado brasileiro havia tirado. Isso é fruto de um trabalho de gestores, de professores, de alunos, de toda a comunidade escolar e de todos nós que fazemos o Governo de Pernambuco. Já são 11 anos trabalhando na construção dessa agenda do futuro, desde que o ex-governador Eduardo Campos assumiu. Saímos das últimas colocações para ser a melhor do Brasil. Então, a gente sabe que ainda tem muito a ser feito na Educação, mas que o caminho que vem sendo trilhado é o caminho certo. Esse trabalho vai continuar sendo feito”, destacou o governador, completando: “Todos esses resultados refletem o espírito e o compromisso que a gente vem mantendo para garantir um futuro melhor para as futuras gerações de pernambucanos”.

    O Reitor da Universidade de Pernambuco, Pedro Falcão, comemorou os resultados e destacou o trabalho pedagógico que é realizado nas Escolas de Aplicação da UPE. “A qualidade das escolas de aplicação da Universidade de Pernambuco deve-se, em parte, a realização de projetos pedagógicos inovadores, entre os quais o estímulo a leitura e o desenvolvimento de novas metodologias de ensino. A execução desse trabalho tem sido apoiada pelos cursos de licenciaturas oferecidos pela Universidade através dos estágios, monitoria e experiências de pesquisa aplicadas junto às escolas, contribuindo com a melhoria da formação dos jovens do Estado de Pernambuco”, explicou.

    IDEPE – Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco (SAEPE), que mede anualmente o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar. Realizado anualmente, o ranking acompanha o desempenho da educação pública no Estado e considera dois critérios, os mesmos usados para o cálculo do índice nacional (IDEB). São eles: fluxo escolar e proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e do Ensino Médio.

     

    Premiados na Rede de Escolas Parceiras:

     

    Escolas Parceiras (Anos Finais do Ensino Fundamental)

    1º Lugar: Escola de Aplicação do Recife – UPE (IDEPE 7,94)

    2º Lugar: Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra – UPE – Garanhuns (IDEPE 7,25)

    3º Lugar: Escola de Aplicação do Profª Vande de Souza Ferreira – UPE – Petrolina (IDEPE 6,89)


    Escolas Parceiras (Ensino Médio)

    1º Lugar: Escola de Aplicação do Recife – UPE (IDEPE 7,37)

    2º Lugar: Colégio da Polícia Militar de Petrolina, anexo 1 (IDEPE 6,45)

    3º Lugar: Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra – UPE – Garanhuns (IDEPE 6,43)

     

    Leia Mais
  • Projeto Acelerador Global de Políticas de Inovação do Fundo Newton é apresentado na Secti

    27 junho 2018
    283 Views
    Comments are off for this post

    Focada na capacitação de gestores públicos na área de inovação, a proposta é que a iniciativa seja desenvolvida em Pernambuco

    Representantes do Innovate UK, implementador do Fundo Newton, e dos parceiros Nesta (Reino Unido) e Wylinka (Brasil) foram recebidos pela secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, nesta terça-feira (26). A comitiva apresentou o projeto Acelerador Global de Políticas de Inovação (Global Innovation Policy Accelerator), que tem como objetivo central a formação e capacitação de gestores públicos na área de inovação.

    O programa busca desenvolver uma rede global de empreendedores colaborativos de políticas de inovação a partir de tendências e projetos práticos para acelerar a mudança em todo o sistema. A iniciativa já é desenvolvida em outros países do mundo, como Chile e Mexico. Em visita a Pernambuco para discutir a participação do Estado, a comitiva também visitará outras entidades de CT&I e secretárias de estado.

    Leia Mais
  • Nova Lei do Fundo INOVAR-PE traz mais incentivo para PD&I nas empresas

    26 junho 2018
    474 Views
    Comments are off for this post

    Publicada no Diário Oficial do Estado de Pernambuco de 12 de junho de 2018, a Lei nº 16.381/2018 trouxe alterações no Fundo de Inovação do Estado de Pernambuco (INOVAR-PE). Entre as mudanças estão a presidência do Comitê Deliberativo, agora, presidido pelo membro titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e a destinação dos recursos não reembolsáveis à Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), que deve prestar contas à Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe) e ao Comitê Deliberativo.

    As alterações foram sugeridas e avaliadas por um grupo de trabalho mobilizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), que contou com a participação das secretarias de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação (Sempetq), de Planejamento e Gestão (Seplag) e de Desenvolvimento Econômico (Sdec). A nova Lei incluiu também como membros do Comitê Deliberativo, que é responsável pelas diretrizes e programas de aplicação de recursos, a Sempetq e a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Seguem no comitê a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a Sdec, a Seplag, a Agefepe, e a Facepe.

    Visando tornar o Fundo mais operacional, a iniciativa busca também incentivar as empresas pernambucanas a investirem em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e prover o Estado de instrumentos de fomento às diversas etapas do processo de inovação. O Presidente da FACEPE, Abraham Sicsu, ressalta que o novo formato de gestão possibilitará que parte do Fundo seja destinado para melhoria da competitividade das empresas. “A FACEPE está estudando o uso desses recursos em um edital específico para pequenas e médias empresas que atuam nas principais cadeias produtivas do Estado”, explicou Sicsu.

    INOVAR-PE – A nova legislação altera termos da Lei nº 15.063/2013, que instituiu o Fundo e a obrigatoriedade de investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação por contribuinte do ICMS beneficiário de incentivo fiscal. Atualmente, o Fundo dispõe de R$ 6 milhões e, pela nova Lei, o mínimo de 50% deve ser aplicados em caráter não reembolsável. Os recursos do Fundo devem ser utilizados para financiamento, subvenção e aval a projetos de inovação apenas em microempresas e empresas de pequeno porte, exigência acrescida pela revisão da Lei, e podem ser de caráter reembolsáveis ou não reembolsáveis.

    Leia Mais