• ITEP promove Semana do Alimento Seguro com programação gratuita

    30 agosto 2017
    648 Views
    Comments are off for this post

    Com o objetivo de debater a produção, o manejo e o consumo de alimentos seguros, o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP) realiza a Semana do Alimento Seguro ITEP, de 29 de agosto a 1° de setembro. A ação contará com palestras gratuitas no Recife e em Petrolina e com o curso gratuito “Conscientização e Manejo do Alimento Seguro”, voltado a profissionais que atuam no segmento. As vagas são limitadas. Os interessados em participar devem preencher formulário eletrônico disponível aqui

    O ITEP é referência na realização de análises de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em alimentos, atuando principalmente para atestar e elevar a qualidade das frutas brasileiras direcionadas à exportação, em especial do Vale do São Francisco. As análises realizadas são acreditadas (ISO/IEC 17025), credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Anvisa e Inmetro. Atualmente, o ITEP é a única instituição do país considerada de alto padrão internacional na realização de análises de resíduos de contaminantes em frutas pelo Food and Veterinary Office, órgão da Comissão Europeia para a Proteção da Saúde e do Consumo.

    Semana do Alimento Seguro ITEP

    30/08 – 15h – Palestra “Soluções tecnológicas para viticultura, vinhos e derivados”. Sebrae Petrolina – Avenida 31 Marco, S/N, Centro Convenções – Petrolina – PE.

    01/09 – 9h às 12h – Curso “Conscientização e Manejo do Alimento Seguro”. Sede do ITEP –  Av. Prof Luiz Freire, 700, Cidade Universitária – Recife – PE.

    01/09 – 15h às 16h – Palestra “Análise de resíduos de agrotóxicos em alimentos: apoio para exportação e saúde do consumidor”. Sede do ITEP – Av. Prof Luiz Freire, 700, Cidade Universitária – Recife – PE.

    Inscrições aqui.

    Leia Mais
  • Momento INBARCATEL reúne empresas incubadas para a troca de experiência no Parqtel

    30 agosto 2017
    581 Views
    Comments are off for this post

    Indústria 4.0 é a realidade do órgão vinculado à Secti que tem como
    estratégia acelerar a inovação e ampliar a competitividade industrial do estado

    Imagine um braço robótico ou exoesqueleto controlado pelo cérebro e capaz de estimular a reabilitação neurológica de pacientes que tiveram Acidente Vascular Cerebral (AVC)? Agora, imagine que esse equipamento foi criado por uma startup e produzido por uma impressora 3D para os primeiros testes. Feito os ajustes necessários, o produto está pronto para ser produzido em série, tornando-se mais acessível à população.

    Esse novo produto já é real e foi desenvolvido pela Neurobots, uma das startups incubadas no Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos e Tecnologias Associadas de Pernambuco (Parqtel), vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti) e localizado no Curado, na zona Oeste do Recife.

    Assim como a Neurobots, outros cinco projetos já fazem parte da Incubadora de Projetos de Inovação Tecnológica (INBARCATEL) do Parqtel. Eles puderam ser vistos durante o Momento INBARCATEL, realizado na terça-feira (30), na sede do Parqtel, quando os incubados tiveram oportunidade para apresentar os produtos que estão sendo desenvolvidos no local. “O momento serviu para que, juntos, nossas encubadas tivessem a oportunidade de trocar experiência. Acreditamos que, quando existe a integração do grupo é possível, inclusive, que novas ideias surjam”, destacou Fernanda Muniz, gestora Técnica do Parqtel.

    A iniciativa está inserida na nova revolução industrial, a chamada Indústria 4.0, que também é o foco do Parqtel como estratégia para acelerar a inovação e ampliar a competitividade industrial do estado.

    Seis projetos já foram selecionados por meio de editais públicos para desenvolvimento de produtos e soluções inovadoras. São projetos nas áreas de Internet das Coisas (IoT), acústica automotiva e saúde. Uma terceira chamada, inclusive, está aberta até 14 de setembro. A meta do Parqtel é incubar 10 projetos até o final de 2017.

    A Senfio, empresa de Internet das Coisas, é uma das startups que está incubada no Parqtel e desenvolveu um equipamento que monitora remotamente a temperatura e umidade dos ambientes, ideal para geladeiras de vacinas e bolsas de sangue. A startup já está produzindo os dispositivos e comercializando. A empresa ficou em 6ª colocação no Top 10 da Open Innovation Week, um dos principais eventos de empreendedorismo e inovação do país. Durante a sua 9ª edição, realizada no fim de fevereiro, investidores, agentes do ecossistema, startups e empresas elegeram as startups que mais chamaram a atenção.

    2017_08_29-momento_inbarcatel-web-06

    Durante o Momento Inbarcatel foi possível verificar o que cada projeto
    estava desenvolvendo e quais parceria poderiam ser firmadas entre os incubados.


    Nova rota
     – O investimento do Governo de Pernambuco no Parqtel, a partir do novo direcionamento com foco na Indústria 4.0 (manufatura avançada), visa possibilitar que Pernambuco enfrente, adapte-se e saia na frente diante deste cenário de desenvolvimento do futuro – que já chegou. A iniciativa faz parte da Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco, elaborada pela Secti para os próximos cinco anos.

    Parqtel – Além de buscar criar um ambiente focado em manufatura avançada (Indústria 4.0) e incentivar projetos inovadores, o Parqtel vem sendo reestruturado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco para garantir os equipamentos necessários em todas as etapas do desenvolvimento desses produtos. Como iniciativas em andamento, o Parqtel tem a incubadora de projetos de inovação tecnológica (Inbarcatel), a implantação dos laboratórios do Centro de Pesquisa e Inovação em Manufatura Avançada (CMA-Parqtel) e o apoio à implantação do Instituto de Inovação Tecnológica da UPE.

    O Parque se reestruturou para dar dinamismo e atender à demanda dos empreendimentos em instalação no Estado e ao mesmo tempo, e de forma complementar, produzir e acelerar o crescimento de novas iniciativas locais com potencial de inserção no mercado global.

    No local as atividades são pensadas de forma a contemplar as diversas fases do processo de produção de um produto, contemplando os estágios da invenção, prova de conceito, desenvolvimento de protótipo e até comercialização.

    Leia Mais
  • SECTI e FACEPE lançam a 2ª edição do Prêmio Miguel Arraes de Inovação Inclusiva

    28 agosto 2017
    511 Views
    Comments are off for this post

    A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI e a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco – FACEPE lançam o edital 15/2017 – Prêmio Miguel Arraes de Inovação Inclusiva, em sua 2ª edição, e convidam as organizações sem fins lucrativos, públicas ou privadas para apresentarem soluções tecnológicas, que demonstrem potencial para melhorar a produtividade e qualidade da vida das pessoas. Este prêmio concederá duas premiações. Ao primeiro lugar será oferecido o valor de R$ 10 mil e, para o segundo lugar, R$ 5 mil. O resultado está previsto para o dia 29 de novembro de 2017.

    Por inovação inclusiva compreende-se a criação e o desenvolvimento de soluções tecnológicas e inovadoras, realizado pelas ou para as pessoas situadas na Base da Pirâmide Social (BdPS) para melhorar a condição de vida, o processo produtivo e a geração de renda da população. No contexto de Inovação Inclusiva, é fundamental respeitar os princípios de protagonismo da sociedade no processo de desenvolvimento e utilização; respeito às diversidades territoriais e culturais; consciência ambiental e solidariedade econômica.

    As propostas devem ser encaminhadas à FACEPE, via internet, pelo coordenador da instituição proponente por meio de Formulário eletrônico, no Sistema AgilFAP (http://agil.facepe.br), no período de 28/08/2017 a 13/11/2017. Após o envio, o coordenador proponente receberá, imediatamente, um recibo eletrônico de transmissão, que servirá como comprovante de protocolo.

    O título do Prêmio é uma homenagem ao ex-governador do estado de Pernambuco, Miguel Arraes, que, de forma consistente em diversas iniciativas, demonstrou reconhecimento da capacidade criativa da população e da importância do desenvolvimento de tecnologias para a solução de problemas vividos.

    Clique aqui e confira o edital

    Leia Mais
  • Workshop Brasil-Alemanha discute manufatura avançada

    25 agosto 2017
    397 Views
    Comments are off for this post

    Evento objetiva apresentar resultados de pesquisas e discutir os novos desafios do seguimento

     A secretária de Ciências, Técnologia e Inovação, Lúcia Melo, esteve acompanhada do cientista chefe do Parqtel, Carmelo Filho, nesta sexta-feira (25), para participar do Workshop BrasilAlemanhaSmart Manufacturing, Logistics & Energy Systems – Industrial Needs Meet Research Developments, realizado no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem. 

    A iniciativa, organizada pela Universidade de Münster (WWU), na Alemanha, através de uma parceria firmada com o departamento de Sistemas de Informação e Logística e da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (UPE) e com o apoio da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), discuti como a manufatura avançada vem conectando máquinas, sistemas e pessoas, melhorando a produção e minimizando erros e desperdícios de materiais. Exatamente como orienta a Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco elaborada pela Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

    Na última quarta-feira (23), Carmelo Filho esteve presente durante a abertura do evento e destacou em sua apresentação os investimentos de Pernambuco para fortalecer o setor de eletroeletrônica, a exemplo da requalificação do Parqtel, que deverá se tornar nos próximos anos uma referência regional em manufatura avançada.

    “Estamos estreitando relações e discutindo formas de transferir pesquisas para o mercado. Não somente o Brasil, mas a Alemanha também tem muito problema de logística, por exemplo. Então, nosso maior desafio é tentar desenvolver tecnologias adaptais. E, além desse problema de logística, temos uma desigualdade regional muito grande. Por isso precisamos trocar ideias, começar a mudar a cultura e desenvolver um processo produtivo integrado com o intuito de reduzir, inclusive, os gastos”, explicou Carmelo.

    Durante a manhã desta sexta-feira (25), a secretária Lúcia Melo, fez uma explanação sobre o desenvolvimento de Pernambuco. Falou sobre os centros tecnológicos, industrias pernambucanas e, por fim, apresentou a Estratégia de Ciências, Tecnologia e Inovação. “Esses encontros são importantes para o desenvolvimento da pesquisa e para o fortalecimento das industrias. O futuro é agora, então as demandas, os problemas e os requisitos para a adaptação das industrias regionais a um modelo de desenvolvimento mais digital não pode esperar”, disse Lúcia, ao destacar que, esses eventos só contribuem para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia.

     

    Leia Mais
  • Paulo Câmara assina Projeto de Lei para requalificar Proupe

    24 agosto 2017
    548 Views
    Comments are off for this post
    Foto: Wagner Moura

    Proposta, que será enviada à Assembleia Legislativa, vai aperfeiçoar as competências
    técnicas e profissionais, de nível superior, nas áreas STEM+C

    O governador Paulo Câmara assinou, nesta quinta-feira (24.08), no Palácio do Campo das Princesas, Projeto de Lei para a requalificação do Programa Universidade para Todos em Pernambuco (Proupe). A proposta altera a Lei Estadual nº 14.430, de 30 de setembro de 2011, no intuito de aperfeiçoar as competências técnicas e profissionais, de nível superior, nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharias, Matemática e Computação (STEM+C). O Proupeconcede bolsas de estudo para alunos do Ensino Superior em autarquias municipais sem fins lucrativos.

    A medida busca iniciar uma nova etapa do programa, com foco no reforço da formação qualificada de recursos humanos e no desenvolvimento de novos talentos em áreas de importância estratégica para as economias criativa e digital. O projeto de requalificação da Lei orienta que 60% das bolsas concedidas em 2018 e 2019 sejam destinadas às áreas prioritárias (STEM+C), passando para 70% a partir de 2020. A revisão do Proupe está prevista por lei, a cada cinco anos, contando com a participação de todos os atores envolvidos.

    A reformulação baseia-se na necessidade de preparar os pernambucanos para as transformações globais, assegurando condições para uma economia e sociedade digitais aptas a elevar a qualidade de vida e garantir o desenvolvimento econômico das gerações. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), em 2015, apenas 18,5% das matrículas do Ensino Superior pernambucano ocorreram em cursos das áreas STEM+C, participação inferior à média brasileira (24,7%) e a do Nordeste (19,4%).

    O PL foi apresentado pela secretária estadual de Ciência, Tecnologia e Informação, Lúcia Melo; e o presidente da Associação das Instituições de Ensino Superior do Estado de Pernambuco (Assiespe), Antonio Habib.

    Leia Mais