• Campuseiras mostram que “desistir” não está nos seus planos

    27 julho 2015
    404 Views
    Comments are off for this post

    Ter uma boa ideia nem sempre é sinônimo de sucesso. Muitas vezes ocorre o fracasso e com ele surge uma grande oportunidade para superar as dificuldades e aprender com seus erros. Estatísticas mostram que empresas bem sucedidas, também trazem na bagagem estórias de fracasso. Aline Cavalcante, Heloisa Gabrielle e Aline Santana sabem bem disso. Em 2014 essas ex-alunas da Escola Técnica Estadual Professor Agamenom Magalhães (Etepam) acreditaram numa ideia e se lançaram na Campus Party em busca de parceiros para desenvolver uma rede social Rede social para monitorar os resíduos sólidos. Confira aqui a matéria.

    Infelizmente a ideia ficou pelo meio do caminho, mas o importante disso tudo é que elas não desanimaram e um ano depois elas estão de volta a Campus, mas dessa vez envolvidas em outras atividades e com novas ideias. Elas explicaram mais sobre a experiência de participar pela primeira vez de uma Campus Party e sobre como o evento influenciou em suas vidas profissionais.

    “Para desenvolver uma startup é preciso ter dedicação. A distância entre os membros da equipe atrapalhou um pouco e também faltou maturidade para nossa ideia dar certo”, explicou Heloisa, hoje com 18 anos.

    “A Campus Party do ano passado foi nossa primeira experiência como uma startup. Ainda tínhamos muito que aprender”, reforçou Aline Cavalcante que atualmente está engajada em um projeto próprio com foco na educação empreendedora. A jovem de apenas 17 anos virou palestrante e só em 2015 já debateu com mais de quatro mil alunos da rede estadual de ensino. Na edição da CPRecife4 ela foi convidada para ser mentora e palestrante.

    A Heloisa hoje está dando aulas de informática para alunos da educação infantil e do fundamental I, está cursando análise e desenvolvimento de sistema no IFPE e veio para Campus para tentar desenvolver atividades que possam ajudar em seu trabalho.

    Outra garota que não deixou a peteca cair foi a Aline Santana. Hoje, com 22 anos, a jovem está terminando sua graduação em pedagogia e pretende ainda este ano ingressar numa graduação em sistema da informação. Santana está expondo um trabalho na Campus Future (área destinada a ideias dos universitários) voltado para promoção de reforço escolar na plataforma EAD (ensino à distância) para alunos da educação infantil.

    O coordenador do Centro de Inovação da Microsoft no Etepam (MIC-Etepam), Francenildo Kleyson, explicou que assim como essas jovens, existem dezenas de outros alunos da Etepam que estão focados em desenvolver ideias e empreender. “Estamos sempre atentos ao mercado e procuramos dar todo suporte necessário aos alunos do Centro (Mic-Etepam) para desenvolver ideias inovadoras”, explicou.

    Para Francenildo a participação em eventos como a Campus Party Recife, é fundamental para estimular esse espírito empreendedor nos alunos. “A gente passa o ano inteiro incentivando esses jovens para que eles possam chegar ao seu máximo. São os nossos futuros profissionais no setor de TIC”, reforçou.

    Leia Mais
  • StartUp 360 é cenário para novas ideias

    25 julho 2015
    586 Views
    Comments are off for this post

    Pelo segundo ano a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo de Pernambuco promove iniciativas voltada para as Startups na edição Recife da Campus Party. Este ano o espaço StartUps e Makers cresceu e está funcionando em uma área especial do empreendedorismo dentro do programa Startups 360, com a realização de maratonas de negócios. O espaço dará oportunidades para as empresas apresentarem seus produtos, serviços e ideias para investidores, consumidores, imprensa e qualquer um que queira conhecê-las melhor. O espaço também tem a função de transformar ideias criadas durante a feira em startups, de forma que as próximas edições elas possam retornar já consolidadas.

    Na última sexta-feira (24) diversas ideias e protótipos foram apresentados durante todo o dia. O destaque foi o projeto do estudante de engenharia elétrica-eletrotécnica da Universidade de Pernambuco (UPE) Caio Guimarães, 23 anos, desenvolvido durante um estágio no Wellman Center, laboratório de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Caio criou dois equipamentos capazes de permitir a introdução no tecido humano de uma frequência de luz com poder de matar bactérias multirresistentes.

    Quando Caio se integrou ao grupo de pesquisa, os americanos já haviam descoberto que a frequência de luz de 405 a 425 nanômetros no espectro era capaz de atacar o DNA da bactéria, eliminando-a. A grande sacada de Caio foi colocar essa frequência de luz numa lanterna portátil, com lâmpadas de led habilitadas a irradiar a frequência exata de luz, visível e sem efeitos colaterais no ser humano.

    O trabalho do caio chamou tanta atenção que ele entrou para uma lista da revista americana de economia Forbes, que o classificou como uma das 30 personalidades brasileiras com menos de 30 anos mais influentes do país.

    Saiba mais sobre o startup 360
    http://recife.campus-party.org/conteudos/startup-360/

    Leia Mais
  • CPRecife4: Concurso estimula criação de ferramenta para monitoramento de detentos

    24 julho 2015
    492 Views
    Comments are off for this post

    Todos os anos a Campus Party promove desafios dos mais diversos para desenvolvedores. Esse ano o governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Sectec) e a prefeitura do Recife realizaram uma parceria no Programa Hacker Cidadão para o desenvolvimento de ferramentas (apps ou protótipos) voltadas para o monitoramento de pessoas em processo de ressocialização.
    Em alguns casos os detentos, com histórico de bom comportamento, têm o benefício de cumprir pena em regime semi-aberto. O uso de tornozeleiras de monitoramento já são bem comuns, mas os altos custos ainda impedem que o governo possa adquirir esses equipamentos em larga escala. O desafio proposto foi exatamente esse: desenvolver ferramentas tecnológicas de baixo custo para o monitoramento desses detentos. O desenvolvedor da melhor ferramenta foi Yelken Gonzales, de 26 anos, com um protótipo de tornozeleira de baixo custo. Gonzales levou para casa um notebook ultrafino e de última geração.

    Yellken explicou que o diferencial de seu protótipo, em relação as pulseiras que já estão no mercado, se dá pelo uso de três sistemas de comunicação, criando assim uma redundância de dados, que impossibilita que o detento fique sem ser monitorado por falta de rede.

    “São três sistemas integrados, o 3G, o Wifi e um sistema de rádio, sem falar que seu tamanho é bem menor que a pulseira que está no mercado. Outro ponto forte é a sua bateria que tem duração de 30 dias”, explicou.

    Outro detalhe é o uso de um fio de fibra óptica, utilizado como sistema de segurança para o caso de um detento tentar cortar a pulseira. Se o fio for rompido o dispositivo envia uma mensagem para a central com a localização da pulseira. O custo de produção foi de apenas R$70,00, enquanto que a pulseira mais usada no mercado custa em média R$ 600,00.

    Segundo o secretário executivo de CT&I de Pernambuco, Leonildo Sales, que entregou o prêmio para o campuseiro vencedor, “a ideia do desafio é estimular o cidadão para que ele entenda que pode colaborar apresentando soluções para os problemas que existem na sociedade, ajudando assim a construir um estado melhor para todos”. explicou.

    “O custo dessas pulseiras ainda é muito alto. Com investimentos em inovação podemos reduzir esse custo e otimizar o serviço de ressocialização. As soluções apresentadas aqui mostraram isso. Tivemos ideias interessantes e muitas delas, com alta viabilidade de execução”, reforçou.

    Leia Mais
  • Secretária Lúcia Melo destaca importância da Campus Party para Pernambuco

    23 julho 2015
    805 Views
    Comments are off for this post

    A Secretária Lúcia Melo, de Ciência, Tecnologia e Inovação participou, na manhã desta quinta (23/07), no Centro de Convenções, da coletiva de imprensa da quarta edição da Campus Party Recife, representando o Governo de Pernambuco. Até o próximo domingo, quatro mil campuseiros estarão participando da edição deste ano que irá celebrar o 150 aniversário da publicação da “Da Terra à Lua”, de Júlio Verne, além do Open Campus, um espaço gratuito e aberto ao público, com estandes e atividades como simuladores de voo e Fórmula 1. Lúcia Melo destacou a importância da realização da Campus Party em Pernambuco “por trazer e fortalecer a cultura de inovação e conhecimento, que cresce cada vez mais em nosso estado”. Segundo a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, a Campus traz para o estado o tipo de conhecimento que o mundo está buscando. “Essa nova geração vai reformular toda a cadeia produtiva que conhecemos. Os nossos futuros profissionais, das mais diversas áreas, terão que interagir com o mundo da tecnologia”, disse. Destacou, ainda, a participação do Governo do Estado na realização da Campus Party no Recife. “Precisamos focar cada vez mais nessa agenda de tecnologia e inovação e o Governo de Pernambuco, desde Eduardo Campos e agora com o governador Paulo Campos, sempre apoiou esse evento por entender que ele aponta para as tendências globais e para o futuro”, concluiu. Participaram da coletiva de imprensa, além da Secretária Lúcia Melo, Francesco Farrugia, presidente do Instituto Campus Party, Marcelo Zenga, diretor da Campus Party Brasil, Marcelo Tanner, diretor da Vivo no Nordeste e Roseane Amorim, Secretária de Desenvolvimento e Empreendedorismo da Prefeitura do Recife. Sectec – Pelo segundo ano a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo de Pernambuco promove a iniciativa voltada para as Startups na edição Recife da Campus Party. A novidade do espaço, que vai funcionar em uma área especial do empreendedorismo dentro do programa Startups 360, será a realização de maratonas de negócio que terá a função de transformar ideias criadas durante a feira em startups, de forma que as próximas edições elas possam retornar já consolidadas. Este ano, foram selecionadas 50 empresas, que vão exercer todas as suas atividades na #CPRecife4 durante os dias do evento. As empresas terão a oportunidade de apresentar seus produtos, serviços e ideias para investidores, consumidores, imprensa e qualquer um que queira conhecê-las melhor.

    Leia Mais
  • Incubadas do Itep participam da Campus Party Recife

    23 julho 2015
    510 Views
    Comments are off for this post

    O maior acontecimento de tecnologia, inovação, ciência, entretenimento e cultura digital no mundo, a Campus Party, acontece pela 4ª vez no Recife até domingo (26) e conta com participação de seis empresas incubadas no Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep). ?Duas empresas estão inseridas nas palestras voltadas aos participantes. Já as outras quatro integrarão o StartUp & Makers Camp?, afirma o assessor técnico da Incubatep/Itep, Augusto Santana.

    Sucesso na edição de 2014, o StartUp & Makers Camp selecionou 50 novas empresas inovadoras (startups) em estágios de ?formação? (early stage) ou em estágio já consolidado de crescimento (growth stage) relacionadas com alguma das áreas temáticas da Campus Party Recife.

    Saiba mais sobre a participação das empresas incubadas no Itep:

    A incubada Studios os Magic apresenta o evento chamado: ?Post Mortem do Battle of Gods: Ascension?, que está inserido na programação das comunidades, voltado para o tema de Games. O conteúdo da palestra será focado no desenvolvimento do primeiro game da Studios of Magic, o Battle of Gods: Ascension. Serão abordados temas como a evolução da ideia ao longo do tempo, os obstáculos e desafios enfrentados no processo, bem como discussões sobre jogos free-to-play, self-publishing entre outros temas relevantes. O objetivo é expor como funciona de fato a produção de um jogo indie e levantar questões sobre o mercado que podem ajudar outros desenvolvedores e pessoas interessadas na indústria de games. Mais informações: campuse.ro/events/campus-party-recife-2015/talk/post-mortem-do-battle-of-gods-ascension/

    A incubada Diorama Digital apresenta o evento: ?Games e realidade virtual: aplicações e desenvolvimento? que integra a programação do palco Marte, voltada para o tema de jogos e simulação. Nessa palestra, a ideia é contar um pouco sobre a experiência de participar da produção de grandes jogos, tais como, Just Cause 2, Monday Nigth Combat, DC Universe Online, Elders Scrolls online, além dos jogos para mobile e facebook, Downfall: Clash of Factions, Footbal Nation e Soccer Town. Também será abordado o desenvolvimento de games e aplicações para realidade virtual, demonstrando o poder de imersão dos games usando esta tecnologia. Mais informações: campuse.ro/events/campus-party-recife-2015/talk/games-realidade-virtual-desenvolvimento-cprecife4/

    A empresa pré-incubada Recicletool foi selecionada para a categoria Early Stage ? Startup&Makers 2015 e as incubadas Duit (projeto Cote Aqui), Puga Studios e Buytlle foram selecionadas para a categoria Growth Stage ? Startup&Makers 2015. Ao todo, 160 empresas tentaram uma vaga no programa, que é composto por estandes para exposição de produtos, mentorias, workshops e maratonas de negócios temáticas com acesso a uma arena repleta de palcos de conteúdo de alto nível. Para saber mais sobre a Campus Party Recife, acesse: recife.campus-party.org/2015/

    Leia Mais